Entrevistas

Consumers International: publicidade agressiva tem impacto negativo na saúde das crianças


Em todo o mundo, estima-se que existam 170 milhões de crianças em idade escolar com problemas de obesidade ou com sobrepeso. Outras 43 milhões de crianças em idade pré-escolar já têm excesso de gordura no corpo. Esta realidade é resultado do consumo de comidas de má qualidade ingeridas cotidianamente e que atinge, cada vez mais, meninos e meninas em todos os países.

Para alertar sobre este problema, a Consumers International está divulgando o Manual de Monitoramento da Promoção de Alimentos dirigida às crianças. A publicação, que está disponível na internet, mostra como funciona a indústria milionária que está por trás desses alimentos e bebidas que, com altos teores de gordura, excesso de sal e açúcar, compromete seriamente a saúde das crianças e adultos.

Uso de agrotóxico pode intensificar desmatamento na Amazônia


Entrevista especial com Jefferson Lobato. Em vistoria de rotina no município de Novo Aripuanã, na floresta amazônica, técnicos do Ibama apreenderam quatro toneladas de herbicidas que seriam utilizadas para desmatar cerca de três mil hectares da floresta. Em outra região, encontraram árvores secas, com poucos indícios de queimadas, características que levam os profissionais a cogitar a possibilidade de ter ocorrido desmatamento químico em áreas florestais. De acordo com Lobato, o uso de agrotóxico para desmatar grandes extensões de terras é recorrente e se intensifica porque não há fiscalização na venda de herbicidas.

A experiência EroTICs no Brasil e o complexo universo da sexualidade na internet


outdoor beijo mulheresEm entrevista a Flavia Fascendini, editora do portal GenderIT.org, pesquisadores/as do CLAM e do Sexuality Policy Watch falam sobre pornografia, direitos sexuais e a presença marcante de setores conservadores nas discussões sobre políticas de Internet no Brasil.

Economia Solidária no Brasil: crescimento e perspectivas


É com um olhar crítico e detalhista que o professor Cláudio Arroyo analisa, na entrevista a seguir, o crescimento e o desenvolvimento da Economia Solidária no Brasil. Por e-mail, Arroyo concedeu esta entrevista à IHU On-Line em que apresentou um panorama atual da economia solidária no Brasil, trazendo os caminhos pelos quais ela passou para chegar ao papel que cumpre hoje. A professor aproveitou também para poder pensar nas perspectivas para a Economia Solidária daqui em diante. "Eu levo o movimento pela Economia Solidária muito a sério, já que para mim não é um meio de remuneração, nem só um objeto de pesquisa. É, sobretudo, uma opção de vida”, confessa.

Gilberto Carvalho aposta nos movimentos sociais


Gilberto Carvalho, Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da RepúblicaPara Gilberto Carvalho, eles resgatam – mais que os partidos de esquerda – a generosidade dos projetos de transformação coletivos. Responsável por estabelecer a proximidade do governo de Dilma Rousseff com os movimentos sociais, o ministro Gilberto Carvalho, chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, disse que os movimentos sociais acabam compreendendo mais as demandas do país do que os próprios partidos políticos.

Terranova: metodologia inovadora no processo de regularização de territórios urbanos


O desafio é grande: expandir a implementação de um modelo que promove a regularização de territórios urbanos. Esse é apenas um dos objetivos da Terra Nova, empresa brasileira que foi uma das vencedoras do prêmio Changemakers, promovido pela Ashoka. Fundada há dez anos, a Terra Nova começou suas atividades mediando conflitos relacionados às ocupações irregulares no município de Pinhais, região metropolitana de Curitiba (PR). André Albuquerque, fundador da empresa, conta que iniciou esse trabalho na prefeitura de Curitiba, mas com a mudança de gestão, o projeto foi desarticulado e, então, decidiu criar a Terra Nova para dar continuidade às atividades.

Muitos projetos e pouca efetividade


Muitos projetos e planos, mas pouca efetividade. A pesquisa Políticas públicas para a população LGBT no Brasil: um mapeamento crítico preliminar, desenvolvida pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade da Universidade Federal de Goiás (Ser-tão/UFG), revela um país que, apesar das inúmeras discussões e propostas voltadas para a ampliação dos direitos da população LGBT, ainda não consegue dotá-los de maior proteção ou igualdade de direitos.

O sexo do cérebro


Autora do trabalho “O sexo do cérebro: uma análise sobre gênero e ciência”, a cientista social Marina Fisher Nucci, pesquisadora do CLAM, doutoranda do Instituto de Medicina Social (IMS/UERJ) e professora do Curso de Especialização em Gênero e Sexualidade (EGeS), foi uma das premiadas na categoria “Mestre e estudante de Doutorado” do concurso “Construindo a Igualdade de Gênero”, do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). No trabalho, fruto de sua dissertação de mestrado no IMS (orientada pela profa.

Para acabar com a impunidade em crimes de gênero


nao se caleDe acordo com Nalu Faria, da Marcha Mundial das Mulheres, o sistema judiciário brasileiro apresenta falhas graves em relação à plena execução da Lei Maria da Penha. Para ela, além dos entraves jurídicos, uma das maiores dificuldades para combater a violência de gênero é lutar contra a sua naturalização.

Pesquisadora fala sobre influência da mídia na formação da identidade de jovens e da importância da educação para e com as mídias


Do Criança e Consumo - Raquel Pacheco é mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa e Licenciada em Cinema pela Universidade Federal Fluminense, no Rio de Janeiro. Coordena o projeto "Media e Literacia", é membro do Centro de investigação Media e Jornalismo, em Portugal. É professora universitária em Reportagem e em Educom (Educação e Comunicação). É integrante da Rede de Trabalho do Projeto Criança e Consumo e divulga as ações do Instituto Alana em Luanda, Angola, onde reside hoje e em Portugal.