NIC.br lança a categoria "ong.br" voltada a associações informais e comunidades civis sem fins lucrativos


Iniciativa visa a atender necessidades da comunidade

Organizações sem fins de lucro, associações, grupos de interesse e outros conjuntos de usuários de Internet no Brasil agora podem registrar endereços sob a categoria (DPN) "ong.br", mesmo não tendo personalidade jurídica. Com lançamento previsto para segunda-feira, 27 de agosto, às 15h, o "ong.br" passará a fazer parte da categoria de domínios genéricos, somando-se a "com.br", "art.br", "eco.br", "emp.br" e "net.br". Usuários interessados podem registrar nomes de domínio sob o "ong.br" por meio do sítio: https://registro.br/.

Ao criar o "ong.br" como uma categoria aberta, genérica, o NIC.br busca atender aos interesses legítimos de associações e profissionais informais que encontram significado e relevância no nome, sem descuidar da proteção aos titulares do domínio restrito “org.br”. "Nos últimos anos, tem crescido o número de grupos de interesse e entidades informais das mais variadas áreas e, assim, a demanda por nomes de domínios que os caracterizem", destaca Demi Getschko, diretor presidente do NIC.br.

A categoria "ong.br" foi criada propositadamente com uma restrição permanente: somente aceitará o registro de nome já presente no "org.br" quando o pedido for feito pelo respectivo titular. Assim, não haverá homônimos entre "org.br" e "ong.br".

"Caso uma associação seja titular, por exemplo, do domínio ‘nossogrupo.org.br’, somente o próprio titular poderá registrar ‘nossogrupo.ong.br’, e isso caso ele deseje ter o mesmo nome também sob ong.br", explica Frederico Neves, Diretor de Serviços e de Tecnologia do NIC.br. "Com essa restrição, estamos preservando a unicidade de identidade das associações sem fins lucrativos formais que já possuem domínios ‘org.br’ e, com sua reputação e homogeneidade, fazem do ‘org.br’ um porto seguro na Internet", complementa.

O NIC.br disponibiliza mais de 120 categorias para o registro de domínios ".br", incluindo os já mencionados domínios genéricos, além dos que são destinados a pessoas físicas (por exemplo, "blog.br", "wiki.br"), profissionais liberais ("eng.br", "adv.br", entre outras), pessoas jurídicas ("tv.br", "tur.br", por exemplo) e cidades ("rio.br", "sampa.br", entre outros).

A anuidade de um domínio ".br" custa R$ 40. Além de proporcionar e manter a qualidade no registro e publicação internacional de domínios, o montante arrecado permite ainda ao NIC.br investir em uma série de ações e projetos do CGI.br que geram benefícios e a melhoria das atividades relacionadas à infraestrutura da Internet disponíveis no País. Conheça todos os projetos em: http://www.nic.br/atividades/.

Ao se registrar um .br ganham-se recursos adicionais de segurança, como token e criptografia, que fortalecem tanto os perfis dos usuários, como seus respectivos domínios. Servidores espalhados por todo o Brasil garantem rapidez e confiabilidade na resolução do ".br" e há uma equipe do NIC.br exclusivamente dedicada para atender e auxiliar os usuários em sua dúvidas. Há, ainda, o recém-implementado recurso de redirecionamento de página, que permite apontar um domínio para qualquer URL, mantendo identidades e marcas ativas na Internet de forma permanente. Assista ao vídeo (https://youtu.be/gZRYDxWuYpk) e tire suas dúvidas sobre como registrar um domínio ".br".

Essa é mais uma iniciativa do NIC.br que busca atender aos interesses da comunidade, assim como foi a campanha Cidades.br que disponibilizou 54 novos domínios de cidades brasileiras.

Sobre o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br

O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR — NIC.br (http://www.nic.br/) é uma entidade civil, de direito privado e sem fins de lucro, que além de implementar as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil, tem entre suas atribuições: coordenar o registro de nomes de domínio — Registro.br (http://www.registro.br/), estudar, responder e tratar incidentes de segurança no Brasil — CERT.br (http://www.cert.br/), estudar e pesquisar tecnologias de redes e operações — Ceptro.br (http://www.ceptro.br/), produzir indicadores sobre as tecnologias da informação e da comunicação — Cetic.br (http://www.cetic.br/), implementar e operar os Pontos de Troca de Tráfego — IX.br (http://ix.br/), viabilizar a participação da comunidade brasileira no desenvolvimento global da Web e subsidiar a formulação de políticas públicas — Ceweb.br (http://www.ceweb.br), e abrigar o escritório do W3C no Brasil (http://www.w3c.br/).

Sobre o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br

O Comitê Gestor da Internet no Brasil, responsável por estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil, coordena e integra todas as iniciativas de serviços Internet no País, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados. Com base nos princípios do multissetorialismo e transparência, o CGI.br representa um modelo de governança da Internet democrático, elogiado internacionalmente, em que todos os setores da sociedade são partícipes de forma equânime de suas decisões. Uma de suas formulações são os 10 Princípios para a Governança e Uso da Internet (http://www.cgi.br/principios). Mais informações em http://www.cgi.br/.

Flickr: http://www.flickr.com/NICbr/
Twitter:
http://www.twitter.com/comuNICbr/
YouTube:
http://www.youtube.com/nicbrvideos
Facebook:
https://www.facebook.com/nic.br
Telegram: https://telegram.me/nicbr

Os releases e comunicados do NIC.br e CGI.br são enviados aos inscritos na lista anuncios@nic.br sempre que publicados em nossos sítios. Caso não queira mais recebê-los, siga as instruções disponíveis aqui.