Campanhas

Repense: uma campanha de conscientização sobre a maconha medicinal


Você sabia que da maconha sai um remédio que pode controlar as convulsões de mais de 600 mil brasileiros que têm formas de epilepsia sem tratamento? Você sabia que ela é comprovadamente eficaz para aliviar náuseas e vômitos em pacientes de câncer que fazem quimioterapia? E que ela alivia os sintomas da esclerose múltipla, uma doença grave e sem cura? Estas são apenas algumas das aplicações medicinais da maconha. Esse tipo de terapia é proibida no Brasil, mas conhecida e usada em diversos países: Canadá, Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, França, Israel, entre outros. No Brasil, quase ninguém sabe disso. E as centenas de milhares de pessoas que poderiam se beneficiar de um tratamento com ela só têm duas opções: continuar sofrendo ou usar a droga de forma ilegal.

Os brasileiros precisam saber disso. Então vamos fazer uma campanha de conscientização sobre a importância de debater o uso medicinal de maconha e derivados no Brasil.

TAMUATÉ-AKI


A Campanha Tamuaté-Aki reúne pessoas e organizações com o objetivo comum de apoiar os povos indígenas no Brasil na defesa de seus direitos. Os mais de 305 povos indígenas brasileiros caracterizam um patrimônio da diversidade sociocultural do Brasil que se reflete nos seus conhecimentos e modos de vida, em 274 línguas e uma imensa variedade de expressões artísticas e rituais. A demarcação dos territórios indígenas, hoje paralisada, é condição básica de sobrevivência para esses povos. A maioria das Terras Indígenas no Brasil sofre invasões, impacto de obras e, freqüentemente, os índios colhem resultados perversos do que acontece mesmo fora de suas terras, nas regiões que as cercam: poluição de rios por agrotóxicos, desmatamentos etc. Apesar disso, em algumas regiões do Brasil, quase tudo o que sobrou da cobertura vegetal nativa está no interior das terras indígenas e das unidades de conservação. Os participantes da campanha acreditam que a diversidade e a pluralidade da sociedade brasileira são fundamentais para construir outro futuro para a humanidade e o planeta.

Comissão lança campanha "Fim de Jogo para o Racismo"


Foi lançada na Câmara dos Deputados a campanha "Fim de Jogo para o Racismo". No evento, o deputado Damião Feliciano (PDT-PB) incentivou os árbitros de futebol a suspenderem as partidas de futebol, assim que identificarem situações de racismo em campo.

A campanha pretende conscientizar a sociedade, profissionais e pessoas envolvidas com esporte sobre as atitudes de racismo praticadas contra atletas e profissionais durante eventos esportivos, destacando que o racismo é crime inafiançável e imprescritível, e a qualquer um é dado o exercício da prisão em flagrante.

A campanha, segundo Damião Feliciano, seria uma tentativa de coibir a ocorrência desse tipo de crime que é definido em lei (7.716/89) e prevê reclusão de um a três anos, mais multa para quem praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência.

Nova versão do Marco Civil


O relator do projeto de lei do Marco Civil da Internet, deputado Alessandro Molon, fez no dia 12-2-2014 a leitura de seu relatório à Câmara dos Deputados. O relatório, incluindo a versão mais recente do projeto de lei em trâmite de urgência na Câmara está em anexo, em PDF, abaixo.

 

"Para Expressar a Liberdade": próximos passos


Campanha Para Expressar a LiberdadeApós cerca de um ano de atividades, a Campanha Para Expressar a Liberdade realizou sua Plenária Nacional, na última sexta-feira (7/2/2014), em São Paulo. Com a presença de representantes de 27 entidades, oriundos de nove Estados do país, a reunião ainda contou com a participação da jornalista Maria Inês Nassif e do blogueiro Altamiro Borges, que fizeram uma análise do cenário das comunicações no Brasil.

Para Rosane Bertotti, Coordenadora Geral do FNDC (Fórum Nacional Pela Democratização da Comunicação), a presença de diversas entidades, inclusive das que não têm uma ligação histórica com o tema da democratização da comunicação, tornou a Plenária Nacional muito produtiva e representativa.

Para Expressar a Liberdade – Uma Nova Lei para Um Novo Tempo


Lei da Midia DemocraticaA "Campanha Para Expressar a Liberdade – Uma Nova Lei para Um Novo Tempo" realizará no início de fevereiro, dia 7, sua primeira Plenária Nacional de 2014. O objetivo é avaliar o andamento das ações nacionalmente em 2013 e realizar o planejamento do 1º semestre do ano. O evento acontecerá das 15h às 19h, no Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo (endereço abaixo).

Para eleger a FIFA pior empresa do mundo


A Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa (ANCOP), rede que reúne 12 comitês em todas as cidades onde acontecerão jogos, lançou nesta semana a campanha “FIFA, aqui você não apita!”. O objetivo é eleger a FIFA como a pior corporação do ano de 2013, através do Public Eye Awards, conhecido como o “Nobel” da vergonha corporativa mundial.

Campanha Pensar.Comer.Conservar


logo da campanhaUm estudo recente revelou que cerca de um terço de toda a comida produzida no mundo é perdida ou desperdiçada ao longo do ciclo de produção e consumo. Aproximadamente metade dessa quantidade é resultante de varejo ou de consumidores de regiões industrializadas que descartam alimentos que poderiam ser consumidos. A quantidade total de alimentos desperdiçados é de 300 milhões de toneladas, o que corresponde a mais que o total líquido de alimentos produzidos na África Subsaariana. Seria o suficiente para alimentar um número estimado em 900 milhões de pessoas famintas no mundo todo (FAO).

Campanha "Proteja o Gol"


O evento de pré-lançamento da campanha global de conscientização sobre o HIV, do Programa Conjunto das Nações Unidas para o HIV/Aids (UNAIDS), Proteja o Gol, contou com a participação de convidados internacionais como Ndaba e Kweku Mandeila, netos de Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul e Prêmio Nobel da Paz, e do ator e diretor de Hollywood Richard Grant.

O evento foi realizado no Forte de São Diogo, Salvador, com as presenças do prefeito da cidade, Antônio Carlos Magalhães Neto, do chefe de gabinete da SECOPA, Jorge Wilton, da assessora de cooperação internacional do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Cristina Raposo, da coordenadora do UNAIDS no Brasil, Georgiana Braga Orillard e do assessor sênior ao diretor executivo do UNAIDS, Djibril Diallo.

Proteja o Gol utilizará o poder de mobilização do esporte para promover ações de conscientização sobre o HIV durante o mundial de futebol sediado pelo Brasil no próximo ano.

Campanha "Quem ama abraça fazendo escola"


logo da campanhaA campanha Quem ama abraça fazendo escola 2013/2014 visa o fortalecimento do espaço escolar (interna e externamente), como campo privilegiado para a reflexão e a superação das diferentes formas de violência contra a mulher – simbólicas ou explícitas – presentes no cotidiano das crianças e jovens, ao mesmo tempo em que estimule a Instituição Escolar e outros espaços de educação na coordenação e execução de uma ação articuladora e aglutinadora dos diversos canais sociais, públicos ou não, para a soma de práticas concretas de denúncia e enfrentamento da questão.