FSM, Egito e a transformação


O debate em torno do tema de uma crise civilizatória tem grandes implicações para o tipo de ação política que se defende e quanto ao papel que os partidos de esquerda em busca do poder do Estado desempenhariam na transformação do mundo que está em discussão. Isso não será resolvido com facilidade, mas é um debate crucial desta década. (...) O artigo é de Immanuel Wallerstein.

A nova Lei do lixo


Entrou em vigor no Brasil a Lei 12.305/2010, que trata da política nacional dos resíduos sólidos. Mas, como tantas outras leis, esta corre o risco de não sair do papel.

Digo isso porque um de seus dispositivos, que ordena que a "disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos" seja implantada até o dia 02 de agosto de 2014, coloca em dúvida sua aplicabilidade.

Primeiro, porque não há previsão de penalidade para o caso de descumprimento deste prazo. Nem na referida lei nem no Decreto Federal 7.404/2010 que a regulamenta.

UNICEF: investimento na adolescência para romper os ciclos da pobreza e da iniquidade


Investir na proteção e no desenvolvimento da população mundial de 1,2 bilhão de adolescentes pode romper ciclos de pobreza e iniquidade, segundo o relatório global do UNICEF Situação Mundial da Infância 2011 – Adolescência: Uma fase de oportunidades. O relatório inova nesta edição ao abordar a adolescência como um período de oportunidades, invertendo a lógica que costuma reduzi-la a uma fase de riscos e vulnerabilidades.

Violência sexual: 'tem coisas que não dá para fingir que não vê'


A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) lança a campanha de Carnaval para o Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, mobilização permanente de proteção das crianças que terá ações ao longo de todo o ano. O conceito da campanha “Tem coisas que não dá para fingir que não vê. Violência sexual contra crianças e adolescentes é crime. Denuncie. A bola está com você” convoca a sociedade para uma ação conjunta que contribua para reduzir a incidência de casos de violência sexual contra este grupo, que aumenta em períodos festivos.

O direito de informar e de ser informado


Declaração da Assembléia pelo Direito à Comunicação, realizada por militantes da informação alternativa e aqueles/as que utilizam a comunicação como uma ferramenta de transformação social, convoca união de forças na luta pelo direito à informação e à comunicação, 'sem os quais nenhuma transformação é possível'.

Declaração da Assembléia pelo direito à comunicação, Dacar - 11 de fevereiro de 2011

ONG promove cursos gratuitos para estudantes da rede pública de ensino


O TEAR está promovendo oficinas gratuitas para estudantes da rede pública de ensino do Rio de Janeiro. As oficinas, que fazem parte do Programa de Formação Artístico-Cultural da entidade, são sobre as várias linguagens da arte e voltadas para crianças e adolescentes. Para se inscrever é preciso ligar e marcar entrevista pelos telefones (21) 3238-3690 e (21) 2238-4927. As atividades começarão no dia 15 de março. Outras informações podem ser obtidas no site www.institutotear.org.br ou pelo e-mail tear@institutotear.org.br. O TEAR fica na rua Rua Pereira Nunes, 138, Tijuca.

Confira a lista das oficinas:

Artes Integradas (teatro, dança, música, literatura e artes visuais)
Para crianças de 6 a 8 anos: 4ª e 6ª feira, de 9h às 11h

Pesquisa Mulheres brasileiras nos espaços público e privado 2010


A pesquisa Mulheres brasileiras e gênero nos espaços público e privado realizada em 2010 pela Fundação Perseu Abramo, por meio de seu Núcleo de Opinião Pública, e em parceria com o SESC, apresenta a evolução do pensamento e do papel das mulheres brasileiras na sociedade. Entre os temas abordados no estudo estão: Percepção de Ser Mulher: Feminismo e Machismo; Divisão Sexual do Trabalho e Tempo Livre; Corpo, Mídia e Sexualidade; Saúde Reprodutiva e Aborto; Violência Doméstica e Democracia, Mulher e Política.

Incra firma cooperação com universidade para regularizar quilombolas em MG


Um acordo de cooperação técnica com a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) para produção de relatórios antropológicos de comunidades remanescentes de quilombos foi publicado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária em Minas Gerais (Incra/MG) no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta feira (11).

Segundo o Incra, o relatório é uma das peças mais importantes para o processo de regularização dos quilombolas. Trata-se da caracterização histórica, econômica e sócio-cultural dos territórios.

Campanha por uma infância sem racismo


O Fundo das Nações Unidas para Infância, UNICEF, a Ação Educativa, CEAFRO, Ogilvy, AW Comunicação e X-Brasil estão lançando a campanha “Por uma Infância sem Racismo”. A idéia é fazer um alerta à sociedade sobre os impactos do racismo na infância e adolescência e sobre a necessidade de uma mobilização social que assegure o respeito e a igualdade étnico-racial desde a infância. Informações no blog http://www.infanciasemracismo.org.br.

Foto: Fé e Alegria

A comunicação compartilhada é estratégica para o FSM?


Nunca a informação e a comunicação estiveram tão disputadas no mundo. A discussão das novas tecnologias e seu papel estratégico ocuparam lugar de destaque neste FSM, em Dacar. O poder político das novas ferramentas, as redes de comunicação que se transformam em grandes negócios, como lidar com tudo isso para a democratização da comunicação e a transformação da realidade estiveram em debate, com a presença do sociólogo português Boaventura de Sousa Santos.