Você está aqui

Campanhas

Floresta Faz a Diferença convoca sociedade para votação da MP que altera Código Florestal

Com a proximidade da votação do relatório da MP (Medida Provisória) 571/2012, que altera o novo Código Florestal em vigor, a campanha Floresta Faz a Diferença lança uma nova mobilização, para alertar a sociedade que a principal legislação de proteção às florestas ainda está sob ameaça da bancada ruralista.

"Eu apoio a causa indígena"

A Associação Juízes para a Democracia, o CIMI, diversas entidades indígenas e personalidades lançam a Campanha “Eu apoio a Causa Indígena”, que é aberta para adesão pública. A iniciativa reivindica: a) políticas públicas e demarcação das terras tradicionais; b) urgência nos julgamentos pelo Judiciário; e c) manifestação contra a PEC 215. A íntegra da carta está disponível em www.causaindigena.org.

Campanha Faça Bonito mobiliza pela proteção da infância

Com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que se comemora no dia 18 de Maio, o Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes lançou a campanha “Faça Bonito.

Mercosul começa campanha pela erradicação do trabalho infantil

O Brasil e países do Mercado Comum do Sul (Mercosul) iniciam campanha para erradicação do trabalho infantil nos países do bloco. A mobilização é organizada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

Saúde mobiliza jovens gays na prevenção à Aids

No ano passado, para cada 16 homossexuais de 15 a 24 anos vivendo com aids, havia 10 heterossexuais. Essa relação, em 1998, era de 12 para 10. Os jovens gays, de 15 a 24 anos, são o principal foco da campanha do Ministério da Saúde para o Carnaval deste ano. A ação dá prosseguimento ao tema lançado no Dia Mundial de Luta contra a Aids, em 1º de dezembro.

Mobilização quer efetivar metas de qualidade para serviço de banda larga no Brasil

Graças às mais de 80 mil mensagens enviadas ao Conselho Diretor da Anatel, foram aprovadas no ano passado as primeiras metas de qualidade para o serviço de banda larga no Brasil, porém, a Oi está ameaçando jogar tudo por água abaixo. A empresa encaminhou um pedido oficial à Anatel para anular pontos importantes das metas de qualidade. A Anatel publicou o pedido da Oi e abriu uma consulta pública, até 1º de fevereiro, para saber o que a sociedade pensa sobre a anulação das metas de qualidade.

Brasil: Medalha de ouro em assassinatos e violência homofóbica

Para enfrentar a crise atual de violência contra gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais, já que não temos uma lei que criminalize a homofobia no país, precisamos como nunca de uma ação imediata - e pública - por parte do Governo. A negligência do Governo perante os crimes ocorridos pode significar a sentença de morte para centenas de brasileiros e brasileiras que terão suas vidas ceifadas em 2012 por serem quem são – a menos que medidas urgentes sejam tomadas imediatamente.

Diga 'não' à violência contra a mulher

"16 Dias de Ativismo contra a Violência baseada em Gênero" é uma campanha internacional que começou em 1991. De 25 de novembro, Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher, até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, a campanha convoca pessoas e grupos de todo o mundo a agir para eliminação de todas as formas de violência contra meninas e mulheres.

Rio+20: o futuro que queremos

A ONU lançou no dia 28 de novembro, no Rio de Janeiro, a campanha “O Futuro que Queremos”. A iniciativa do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais (DESA) e do Departamento de Informação Pública (DPI) das Nações Unidas tem como objetivo divulgar mundialmente a Rio+20, conferência sobre desenvolvimento sustentável que será realizada no Brasil em junho de 2012.

Histórias podem mudar o mundo

A iniciativa "Take back the Tech" está empreendendo uma campanha para erradicar a violência online praticada contra meninas, mulheres, além de pessoas de grupos e/ou listas de discussão que são perseguidas em razão de gênero, identidade sexual ou política. O mundo está, cada vez mais, conecado em rede e isso tem criado grandes possibilidades para compartilhar realidades nunca ouvidas, para organizar e promover ações coletivas, para traçar e definir um mundo mais equitativo, que inclui a diversidade e que não tolera mais a discriminação.

Páginas

Theme by Danetsoft and Danang Probo Sayekti inspired by Maksimer